A Fundação Estadual de Proteção Ambiental emitiu licença para a ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho

A Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) emitiu, na quinta-feira (11), a licença de instalação para a ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. O documento autoriza a empresa Fraport Brasil a aumentar a pista em 920 metros, o que vai possibilitar o recebimento de aeronaves de maior porte.

O projeto proposto pela empresa alemã modifica conceitos construtivos e prevê a realização de drenagem menos impactante e mais eficiente para evitar acidentes. Na licença, a Fepam determina o monitoramento da fauna da região durante a construção da nova pista e também o gerenciamento dos resíduos produzidos.

Para obter a licença, a Fraport apresentou o programa de desapropriação e de realocação e reassentamento de famílias que residem na Vila Dique, restando somente algumas pessoas a serem realocadas, conforme o governo do RS.

Além disso, o grupo firmou com o governo gaúcho, por meio da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, termo de compromisso de compensação ambiental, cujo objetivo é aportar 0,6% do valor investido no empreendimento em duas unidades de conservação: o Parque Estadual de Itapuã e o Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos.

Administração

No dia 2 de janeiro, o Aeroporto Internacional Salgado Filho passou para a administração da Fraport, que assumiu as operações em decorrência do processo de concessões do governo federal. A empresa alemã fará uma série de investimentos no aeródromo, estimados em 600 milhões de reais até o ano de 2021.

A Fraport administra 30 aeroportos em todo o mundo. No Brasil, além de Porto Alegre, a empresa também venceu a concessão em Fortaleza, no Ceará. A outorga pelo aeroporto gaúcho foi de 382 milhões de reais, sendo que a concessão será de 25 anos, prorrogáveis por mais cinco. O terminal era administrado pela Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).

No programa de investimentos obrigatórios no Salgado Filho, estão a expansão do terminal para 36 mil metros quadrados, extensão da pista por pelo menos 920 metros, implementação de novos sistemas automáticos de gerenciamento de bagagens e de controle de segurança e 14 pontes de embarque de aeronaves e respectivos pátios. Também estão previstas melhorias como sinalização de terminais, iluminação externa para os acessos de estacionamentos, terminais de carga e de passageiros, entre outras.

Em setembro do ano passado, o governador José Ivo Sartori esteve na Alemanha para conhecer a operação da empresa em Frankfurt. “Aqui [em Frankfurt], conhecemos as metas e o trabalho de um processo feito com seriedade. Eles querem a convivência, a responsabilidade social e uma gestão operacional diferenciada para o Rio Grande do Sul, e o governo do Estado está à disposição para ajudar”, disse o chefe do Executivo na ocasião.

Comentários