Aumento de comércio irregular em Porto Alegre mobiliza entidades

Atendimentos para ambulantes que buscam regularização está sendo realizado no Largo Glênio Peres (Foto: PMPA/Divulgação)

O aumento de ambulantes no Centro Histórico de Porto Alegre levou entidades ligadas ao comércio a realizarem uma feira voltada para auxiliar esses comerciantes na obtenção da documentação necessária para regularização do serviço. A iniciativa “Seja Legal – Feira de Oportunidade para Vendedores Ambulantes” prossegue até amanhã no Largo Glênio Peres, das 8h30min às 18h, dentro da programação da semana da cidade.

No espaço, ambulantes recebem informações sobre microcrédito, obtenção de alvarás, inscrições para cursos gratuitos de capacitação e programas sociais. Serão ofertadas mil vagas para cursos, oficinas e palestras de qualificação. O Senac oferecerá 375 vagas gratuitas em seus cursos de qualificação; o Senai 29 vagas e o Sine terá 300 vagas para palestras de orientação profissional.

Ao mesmo tempo a prefeitura, por meio da Smic, da Guarda Municipal e da Brigada Militar, está coibindo o comércio ilegal nas principais vias do Centro Histórico.

Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, essas ações são importantes porque ao mesmo tempo que auxiliam tanto ambulantes brasileiros quanto estrangeiros, também impedem o crime por trás desse tipo de comércio.

Outro ponto sensível, segundo o dirigente, é que 55% dos comerciantes regularizados estavam sendo prejudicados pela concorrência desleal. “Somente no ano passado,  os camelôs movimentaram 268 milhões de reais, apenas 125 milhões a menos que o comércio formal”, destacou.

Essa economia aumentou também com a chegada de estrangeiros ao País, principalmente de haitianos e senegaleses. Esse público, inclusive, procurou os serviços da feira. “Somente ontem [terça-feira], 300 estrangeiros passaram pelos estandes no Largo Glênio Peres”, informou Kruse. O presidente do Sindilojas acredita que o número expressivo se deu pela facilidade de acesso aos órgãos públicos concentrados no Centro da cidade.

A feira é organizada pelas secretarias de Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Econômico do município, em parceria com Sebrae/RS, Sindilojas Porto Alegre, Fecomércio/RS, Senac/RS, Senai/RS, Câmara de Dirigentes Lojistas, Banrisul, Junta Comercial /RS e Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social.

Consumidores

Junto aos consumidores, o Sindilojas Porto Alegre lançou a campanha “ Não se dê mal. Compre do comércio formal”. Foram entregues mais de 4 mil materiais informativos para os lojistas colocarem nas vitrines e no interior de suas lojas. O objetivo é fazer a conscientização dos consumidores para que eles entendam os riscos de comprar produtos ilegais.

 

The post Aumento de comércio irregular em Porto Alegre mobiliza entidades appeared first on O Sul.

Comentários

Comentários

548 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.