Em evento com ministros e parlamentares, Temer faz balanço de um ano de governo, defende reformas e volta a falar em “pacificar o País”

Balanço foi feito no Palácio do Planalto.

O presidente Michel Temer reuniu nesta sexta-feira (12) parlamentares e ministros em um evento no Palácio do Planalto para fazer um balanço do seu primeiro ano no comando da Presidência da República. Em seu discurso, o presidente enfatizou as ações de sua gestão e ressaltou reformas defendidas pelo governo e que tramitam no Congresso, como a da Previdência e a trabalhista.

Sem fazer referência direta à antecessora Dilma Rousseff, Temer disse em alguns momentos que pegou o País com “gastos excessivos” e falta de diálogo entre Executivo e Legislativo. Temer assumiu o poder, ainda interino, em 12 de maio de 2016, após o Senado aceitar a admissibilidade do processo contra Dilma. No discurso desta sexta, o presidente disse que, inicialmente, devia “colocar o País em ordem”.

“Era preciso, em primeiro lugar, colocar o País em ordem. Era preciso estabelecer o diálogo, que antes não havia. Aliás, foi dessa ausência de diálogo que decorreu essa dificuldade, no passado, de governar. Faltava entrosamento entre Executivo e Legislativo. Faltava pacificar o País”, declarou Temer.

O presidente afirmou ainda que a economia dá sinais de retomada do crescimento e que, na avaliação dele, o segundo ano de mandato resultará em um País “reestruturado e mais feliz”. “Esse ano teve saldo positivo, podem acreditar. O Brasil está retomando o caminho do crescimento, agora é seguir em frente. Estou seguro que, ao completar o segundo ano de governo, teremos um País reestruturado e mais feliz”, declarou.

Comentários