Em um jogo sem gols, o Grêmio empatou com o Botafogo no primeiro duelo das quartas-de-final da Copa Libertadores da América

FONTE: O SUL – http://www.osul.com.br/

Em sua nona participação em quartas-de-final da Copa Libertadores da América, o Grêmio protagonizou na noite dessa quarta-feira uma partida bastante movimentada e repleta de chances contra o Botafogo, no Rio de Janeiro, mas não passou de um empate em 0 a 0 no primeiro duelo do mata-mata.

Esse resultado, assistido por mais de 36 mil torcedores no estádio Nilton Santos, exigirá que o Tricolor vença por qualquer placar o jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira na Arena. Em caso de um novo placar zerado, a classificação às semifinais da competição continental será decidida nos pênaltis, ao passo que qualquer empate a partir de 1 a 1 dará a vaga ao alvi-rubro carioca.

Nos demais confrontos da noite, o Santos empatou em 1 a 1 com o Barcelona de Guayaquil no Equador, enquanto na Argentina o San Lorenzo do técnico uruguaio Diego Aguirre (ex-Inter), jogando em casa, aplicou 2 a 0 nos conterrâneos do Lanus (Chile). A rodada se completa às 21h45min desta quinta-feira, quando o Jorge Wilstermann recebe na Bolívia o argentino River Plate.

Primeiro tempo

Os donos da casa começaram em cima, enquanto o Grêmio esperava por um contra-ataque. Aos 20 minutos, o tricolor Arthur perdeu para Valencia no meio, a bola chegou na ponta esquerda para Pimpão, que cruzou na cabeça de Matheus Fernandes. O volante, porém, chegou um pouco atrasado e mandou por cima.

Os tricolores pediram pênalti aos 24 minutos, quando Arthur invadiu a área adversária a dribles e caiu, pedindo toque de Arnaldo. O árbitro venezuelano José Argote nada marcou. Aí o jogo esquentou. Aos 30 minutos, Gilson cruzou da esquerda, e Bruno Silva conseguiu desviar por baixo. A bola passou a centímetros da trave esquerda de Marcelo Grohe.

Mas o time gaúcho estava disposto a responder, mesmo que boa parte das tentativas não se mostrassem efetivas. Aos 34 minutos, Arthur fez nova jogada individual, driblou João Paulo duas vezes e bateu forte. O arqueiro Gatito voou no canto esquerdo para espalmar. Antes do fim do primeiro tempo, Pimpão recebeu amarelo depois de acertar Edílson em disputa de bola.

Segundo Tempo

A etapa complementar teve mais um suposto pênalti não marcado, dessa vez para o Botafogo, com apenas 2 minutos de bola rolando: Gilson ganhou na entrada da área, passou para Roger e recebeu um passe de calcanhar. Na hora de finalizar, o lateral recebeu a carga de Edílson e caiu, mas o árbitro não viu falta na jogada.

Aos 6 minutos, João Paulo lançou Leo Valencia. O chileno arrancou pela esquerda e bateu de primeira pela linha de fundo. Desgastado fisicamente, o gremista Lucas Barrios pediu substituição aos 15 minutos, dando lugar a Everton. Mas o Botafogo levava ligeira vantagem.

Aos 18 minutos, Gilson cruzou mais uma vez da esquerda, Bruno Cortez cortou para dentro da área e Roger aproveitou para soltar a bomba. Por sorte do Grêmio, Kannemann apareceu na frente da bola para desviar o chute. Na tentativa de dar novo ânimo ao Botafogo, Jair sacou Pimpão e Valencia para as entradas de Marcos Vinícius e Guilherme.

Os visitantes chegaram novamente com chances à meta adversária aos 29 minutos, quando Léo Moura cobrou falta da direita e Bruno Silva tirou pela linha de fundo. Aos 33, Léo Moura tabelou com Arthur e cruzou para Fernandinho mandar de voleio. Joel Carli tirou de cabeça, próximo à linha, no último lance de perigo da partida, finalizada aos 48 minutos.

Escalações

Desfalcado do zagueiro Pedro Geromel e do atacante Luan, o Grêmio do técnico Renato Portaluppi colocou em campo Marcelo Grohe, Edílson, Bressan, Walter Kannemann, Bruno Cortez, Jailson, Arthur, Ramiro, Léo Moura (Rafael Thyere), Fernandinho e Lucas Barrios (Everton).

Já o Botafogo, sob o comando de Jair Ventura, escalou Gatito Fernández, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello, Gilson, Matheus Fernandes, Bruno Silva, João Paulo (Rodrigo Lindoso), Leonardo Valencia (Marcos Vinícius), Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger.

Comentários