Fim de semana de calor e risco de chuva forte no domingo

Nesta sexta-feira (12), uma massa de ar quente e úmido manteve o tempo abafado na Capital. O dia teve sol, mas devido ao calor, a nebulosidade aumentou e também houve registros de chuva isolada e passageira. Neste sábado (13), o tempo será firme. A temperatura segue alta e os termômetros podem marcar até 37°C. Conforme o Sistema Ceic Metroclima, há uma mudança de cenário para este domingo (14). A perspectiva é de que o sol apareça em parte do dia. No entanto, no decorrer da tarde para a noite, um sistema de baixa pressão traz instabilidade acentuada, com risco de chuva forte e temporal. O tempo segue instável no início da semana.

Confira a previsão diária

Sexta-feira, 12: o sol aparece com nuvens, que aumentam e há chance de chuva isolada e passageira da tarde para a noite. O vento continua calmo ou sopra fraco do quadrante Leste/Norte. A temperatura permanece elevada provocando calor e abafamento. Mínimas entre 20 e 22°C e máximas ente 33 e 35°C.

Sábado, 13: o sol predomina ao longo do dia, apesar de algumas nuvens. A temperatura terá maior elevação à tarde, intensificando o calor e o abafamento. Mínimas entre 20°C e 22°C e máximas entre 35°C e 37°C.

Domingo, 14: o sol aparece e até predomina em parte do dia. No decorrer da tarde para a noite, as nuvens aumentam e chove. O vento fica calmo ou sopra fraco do quadrante Norte antes da instabilidade. A chuva pode ser forte, com raios e trovoadas. Há chance de temporal, principalmente à noite. Mínimas entre 21°C e 23°C e máximas entre 35°C e 37°C.

Segunda-feira, 15: nuvens e instabilidade. A chuva pode ser forte em alguns momentos, acompanhada de trovoadas. O vento fica calmo ou fraco do quadrante Oeste/Norte. Mínimas entre 21°C e 23°C e máximas entre 31°C e 33°C.

Terça-feira, 16: o sol aparece com nuvens. Podem ocorrer períodos de maior nebulosidade entre a madrugada e a manhã. Não se descarta chuva fraca ou garoa passageira. O vento se mantém calmo ou sopra fraco do quadrante Sul. Mínimas entre 21°C e 23°C e máximas entre 31°C e 33°C.

Cuidados especiais com animais domésticos no verão

Alguns cuidados básicos são importantes para assegurar a saúde dos animais domésticos neste período de verão. Por exemplo, mantê-los nos locais de menor incidência de sol durante o dia, são decisivos. Se for necessário, vale a pena manter ligados o ar condicionado ou o ventilador. Os passeios habituais devem ser feitos, ou antes, das 10h da manhã ou depois das 18h, para evitar os períodos de maior intensidade do calor. “E mesmo nestes horários, evitar pisos como o asfalto, que permanece quente por mais tempo e muitos não se dão conta”, alerta a médica veterinária Bruna Barni, da UMV (Unidade de Medicina Veterinária).

A hidratação dos animais é também fundamental. Nas caminhadas, levar água para o cão, em casa, aumentar o número de vasilhas e, até mesmo, colocar pedras de gelo, para refrescar. Deixar o animal sozinho dentro do carro, além da questão de segurança é outra situação a ser evitada. As temperaturas sobem rapidamente e o mascote pode entrar em choque e até vir a óbito com o calor excessivo. Mesmo respeitando os horários sugeridos, de temperatura mais amena, os animais de pelagem clara ou rala, necessitam de protetor solar, o que evita queimaduras e até câncer de pele.

Alimentação

É normal a redução do apetite nesses dias. Uma alternativa para manter os animais saudáveis é oferecer as refeições diárias em horários de temperatura mais amena, no início da manhã e à noite.

Doenças

No verão aumentam a proliferação de pulgas e carrapatos. Caso esses insetos apareçam, é importante buscar orientação com um médico veterinário para a aplicação de medicamentos preventivos e antiparasitários. Uma alternativa para facilitar nos cuidados é manter a pelagem do animal mais curta, facilitando na visualização desses parasitas. Recomenda-se ainda banhos regulares com higienização dos ouvidos e limpeza do ambiente onde o animal vive, reduzindo o risco de infestações.

Bicheiras e contaminação

No caso de moscas, evitar que eventuais ferimentos na pele dos animais permaneçam expostos, a fim de dificultar a criação de larvas – as miíases, ou bicheiras – como são popularmente conhecidas. Examinar a pelagem dos mascotes domésticos, pode evitar outros problemas como sarna, berne ou detectar pequenos tumores que, com um diagnóstico prematuro, são mais tranquilos de tratar e evitam problemas mais sérios no futuro. As moscas quando pousam sobre a ferida depositam dezenas de ovos que, ao eclodir, transformam-se em larvas que se alimentam de tecido vivo. Medidas preventivas saudáveis incluem a colocação de telas nas janelas das residências e o uso de produtos repelentes, além do controle do lixo doméstico.

 

Comentários