O Grêmio venceu o Barcelona-EQU por 3 a 0 e está muito perto das finais da Libertadores

Em noite pra lá de inspiradora, o Grêmio não tomou conhecimento do Barcelona de Guayaquil, chamado de “exterminador de brasileiros” na Copa Libertadores da América, e venceu o jogo de ida das semifinais da competição por 3 a 0, na noite desta quarta-feira (25). A partida aconteceu às 21h45min em Guayaquil, a maior cidade do Equador.

O carrasco dos times brasileiros, desta vez viu Luan silenciar sua torcida com dois gols. Edílson, com um gol e uma assistência, também teve atuação destacada no jogo de ida da semi.

Antes de encarar o Tricolor, o time equatoriano havia eliminado o Palmeiras, nas oitavas de final, e o Santos, nas quartas. Já o Grêmio tinha passado pelo argentino Godoy Cruz, nas oitavas, e pelo Botafogo, nas quartas de final.

Para avançar às finais, o Barcelona precisa de uma vitória por quatro gols de diferença no jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira (1º), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

O ganhador do duelo da semana que vem enfrenta o vencedor do confronto entre os argentinos River Plate e Lanús na final. No primeiro jogo, o River venceu por 1 a 0.

Jogo

Em meio a um começo de jogo bastante agitado, os seis primeiros minutos registraram duas chances dos equatorianos e uma dos gaúchos. No lance seguinte de perigo, saiu o gol dos visitantes. Aos 7min, Cortez driblou marcador na esquerda e tocou para Luan, que chutou com desvio para vencer Banguera.

Os equatorianos até tentaram sair para o ataque, mas logo levariam outro duro golpe. Aos 20min, Edílson aproveitou barreira mal formada pelo goleiro adversário, cobrou falta baixo e com força e estufou a rede.

Os donos da casa sentiram o golpe, e o Estádio Monumental Isidro Romero Carbo ficou em choque. Assim, os brasileiros não tiveram muito trabalho em manter a vantagem até o intervalo.

Os equatorianos voltaram para a etapa final com as entradas de Ayoví e Caicedo nas vagas de Esterilla e Vera, e com uma postura ofensiva. Com 1min, Díaz tentou fazer de calcanhar e parou em Grohe. O goleiro gremista voltaria a aparecer aos 3min com uma defesa espetacular. Ariel soltou uma pancada a poucos metros do gol, e o arqueiro voou para fazer milagre.

O time da casa parecia ter recuperado o ânimo. Só não esperava que seria vítima novamente dos protagonistas da noite. Aos 6min, Edílson recebeu de Luan, escapou de marcador e acionou o atacante, que completou para o fundo da rede, marcando o terceiro.

O Barcelona até ficou mais com a bola e teve mais volume de jogo no decorrer do confronto, mas foi tranquilamente controlado pelos visitantes, que levam para Porto Alegre uma vantagem gigante. E que ainda poderia ser maior, já que na parte final do confronto, os mandantes baixaram a guarda de vez e viram o adversário levar perigo. Como esperança para os equatorianos, fica o fato de terem arrancado a classificação de brasileiros fora de casa nas outras fases. Desta vez, no entanto, a situação é bem delicada.

Ficha técnica

Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson (Léo Moura), Pedro Geromel, Kannemann, Bruno Cortez, Jailson (Michel), Arthur, Ramiro, Luan, Fernandinho, Lucas Barrios (Cícero). Técnico: Renato Portaluppi.

Barcelona-EQU: Banguera, Pedro Velasco, Luis Caicedo, Arreaga, Beder Caicedo, Minda, Matías Oyola, Esterilla (José Ayoví), Damián Díaz, Washington Vera (Marcos Caicedo), Ariel Nahuélpan (Erick Castillo). Técnico: Guillermo Almada.

Arbitragem: Nestor Pitana (ARG), auxiliado por Hernan Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG).

Árbitro de vídeo: Mauro Vigliano (ARG).

Auxiliares de vídeo: Patricio Loustau (ARG) e Jonny Bossi (PER).

Comentários