O Inter sofreu em “caldeirão” e perdeu por 1 a 0 para o Paraná

FONTE: O SUL – http://www.osul.com.br/

Foi montado um “caldeirão”. E o Inter acabou sofrendo bastante. Nesta terça-feira (3) a Arena da Baixada viu gol do ex-zagueiro do São Paulo Iago Maidana e vitória do Paraná por 1 a 0 sobre o Colorado.

Com o resultado, construído com muito empenho e entrega tática da equipe local, o Paraná pulou para vice-liderança da Série B do Brasileirão. São 49 pontos em 28 jogos. Cinco a menos que o Inter, que manteve o topo com 54 conquistados.

Mesmo que o Inter tenha igualado forças no segundo tempo, acertado a trave, criado chances, foi insuficiente para igualar o placar e perdeu a marca de quatro vitórias consecutivas que ostentava na segunda divisão.

Na próxima segunda-feira (9) os colorados enfrentam o Brasil de Pelotas em casa. Já o Paraná joga na sexta-feira (6) contra o Criciúma.

Do alto de seus 1,96m de altura, Iago Maidana foi importantíssimo para o Paraná. Seja na marcação de Leandro Damião ou no gol marcado ainda no primeiro tempo. O ex-jogador do São Paulo foi destaque da partida.

O volante Charles precisou entrar no time do Inter ainda no primeiro tempo em razão da lesão de Rodrigo Dourado. Mas acabou falhando. No cruzamento de Renatinho, que gerou o gol de Maidana, era ele que deveria marcar o defensor e o deixou subir livre.

O Inter cresceu no segundo tempo. Logo no começo da etapa complementar, Leandro Damião acetou a trave do goleiro Richard após cruzamento de D’Alessandro. Em seguida tentou uma bicicleta, defendida pelo camisa 1. Mas foi pouco para quem precisava igualar as forças. O Inter dominou, teve mais posse e oportunidades, mas no contra-ataque o Paraná assustou também.

Caldeirão

Mais de 39 mil pessoas compareceram na Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, para acompanhar Paraná x Inter. E fizeram uma linda festa. Com balões nas cores do time paranista, cantaram o tempo inteiro e coloriram as cadeiras da casa do rival. Com o teto retrátil fechado, o som ecoou pelos cantos do local tornando a acústica muito presente e fazendo do local um caldeirão para os jogadores do Inter. Na festa, um mosaico com os dizeres “Rumo à Série A” foi apresentado.

Final de Copa

Uma final de Copa do Mundo. Este foi o jogo do Paraná. Motivado pela torcida presente, o time da casa disputou cada centímetro de campo como se valesse a vida. Carrinhos e disputas ríspidas, muita correria e chutes com o gol como alvo, seja de onde foram. Este foi o resumo do time azul e vermelho. Foram muitas oportunidades, mas todas de longe. Gabriel Dias, Iago, Alemão, todos tentaram em condições de colocar na rede. Pararam em Danilo Fernandes ou erraram o alvo. E na primeira chance que teve de dentro da área, o Paraná marcou. Renatinho cobrou escanteio e Maidana subiu sozinho para vencer o goleiro do Inter.

Provocação

O Paraná alternou jogadores mas teve em seus marcadores um objetivo comum: provocar o argentino D’Alessandro. O principal responsável por isso, desde os primeiros minutos de jogo, foi Gabriel Dias. O volante chegou a simular que teria sido agredido, discutiu muito, falou até tirar o camisa 10 do time gaúcho do sério e tanto fez que conseguiu “cavar” o amarelo ao adversário. Mas acabou levando o seu também. Até mesmo o perfil oficial do clube no Twitter tratou de provocar o gringo. “Tô em dúvida aqui no que é mais chato: ficar sem internet no estádio ou o D’Alessandro.”

Ficha técnica

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR).

Arbitragem: Leandro Bizzio Marinho, auxiliado por Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luis Marques.

Paraná: Richard; Cristovam, Brock, Maidana, Igor; Gabriel Dias, Vinícius Kiss, Renatinho (Rafael Lucas) e João Pedro (Johny); Robson e Alemão (Feijão). Técnico: Matheus Costa.

Inter: Danilo Fernandes; Claudio Winck (Juan), Léo Ortiz, Danilo Silva e Uendel; Rodrigo Dourado (Charles), Edenílson, D’Alessandro, Nico López e Eduardo Sasha (Camilo); Leandro Damião. Técnico: Guto Ferreira.

Comentários